sexta-feira, 28 de junho de 2013

Pai e mãe em sintonia

Que há uns anos eu estou completamente imersa no mundo materno-bebezístico de forma muita ativa não é novidade pra ninguém, muito menos pra vocês. Aprendendo muito sobre diversas teorias e sobre mim também, o que acho fundamental: que todo aprendizado traga um pouquinho mais de autoconhecimento. E isso acontece há todo momento.

Mas e o pai, onde fica nessa história? Porque essa criança será criada pelos dois, certo? E as opiniões dele, onde entram, alguém já perguntou quais são?
Para mim, é muito importante que estejamos, marido e eu, em sintonia em algumas questões da educação e do cuidado com os pequenos. Obviamente, em alguns casos teremos opiniões divergentes, e isso é muito saudável, mas acho que em alguns princípios básicos, ou que atitudes tomaremos em determinadas situações, por exemplo, é bem legal que estejamos do mesmo lado.
E agora que Bolota tá aqui na barriga comecei a pensar nisso com mais frequência. Mas antes que eu decidisse conversar mais com ele a respeito disso, algumas coisas aconteceram, sem nenhum planejamento.

Uma manhã qualquer, no início de junho:

- Amor, tô achando meus peitos tão pequenos ainda. 
(aquelas que com 10 semanas já queria ter o peito cheio de leite)
- Tá nada, já tá crescendo.
- Mas eu tenho medo, às vezes...
- Mas o leite não desce quando o neném tá mamando? 
- ... (cara de surpresa) co... como você...?... eu te disse isso já?
- Foi o que aquela sua amiga disse, não foi? Que peito é fábrica, não é depósito de leite.
- Que amiga, amor?
- Aquela do MamatracaAnne, eu acho.
- Mas eu nem te mandei a coluna dessa semana pra ler...
- ...
- Você leu?
- Li, ué.

Na cena seguinte, temos uma mulher pulando no pescoço do seu - já atrasado - marido e o enchendo de beijos, achando lindo que ele tenha lido, no trabalho, algo sobre amamentação, sem que ela tivesse pedido.

Pausa para um adendo: marido chama todas as blogueiras que eu acompanho de "minhas amigas". Mesmo que eu nunca as tenha visto na vida real, ou ao menos falado com elas. Mesmo que elas nem saibam da minha existência. Despausa.

E assim eu soube que ele também procura ler sobre assuntos relevantes. Sobre esse e outros temas que, agora mais do nunca, faz parte totalmente das nossas vidas. É interesse dele tanto quanto é meu.

Domingo passado tivemos uma longa conversa sobre outras questões que eu já vinha pensando a respeito, e queria saber a opinião dele. E eu nem precisei tocar no assunto, surgiu naturalmente mesmo, enquanto almoçávamos no shopping. Falamos muito sobre alimentação infantil, sobre como os hábitos alimentares são construídos na infância, o exemplo dos pais, como é importante comer comida mesmo (e não industrializados), que muita coisa hoje em dia é feito mais por preguiça dos adultos do que pela capacidade da criança, sobre o tempo de introduzir cada coisa, sobre como foi com a gente e o que achamos disso. 
Me senti tão bem por compartilhar meus pensamentos com ele e também ouvir os que ele têm. Foi uma troca muito positiva. E confesso que também senti um certo alívio, porque alimentação infantil é tema importante pra mim, e eu já sei que enfrentaremos certa  chatice implicância de alguns familiares em coisas específicas, então foi muito bom saber que ele está comigo nessa. E outra, às vezes, só lendo e lendo e vendo vídeos, a gente tem uma visão da coisa (qualquer que seja ela) e é bem fácil começar a idealizar e fantasiar, apesar que estou sempre atenta à isso, para não cair nessa armadilha, sempre tento trazer pra minha realidade e avaliar se é uma possibilidade, ou não; e quando eu ouvi, partindo dele, sem que eu falasse nada, coisas que eu também acredito e sempre leio a respeito, fiquei bem surpresa (porque não pensei que fossemos ter essa conversa agora) e bem feliz (por ver que são coisas possíveis, sim, dentro do nosso contexto e rotina).

Fora outras coisas que já percebi, em pequenas conversas ou atitudes, que temos a mesma linha de pensamento, dentro desse mundo fascinante que é a maternidade e a paternidade ativas. Sobre limites ou sobre escola, por exemplo. E toda vez eu fico com o coração tranquilo, preciso confessar.
Acho legal isso, porque na minha opinião de - ainda - leiga, é preciso coerência entre os cuidadores para educar uma pessoa, né?! Porque tarefa fácil a gente sabe que não é, então melhor que os pais estejam caminhando pelo mesmo caminho, mesmo que em alguns momentos os passos, ou a forma de chegar, seja um pouco diferente. Mas o caminho, acredito, é importante que seja o mesmo.

Nós dois, caminhando juntos, em Porto Seguro, BA.
créditos: Rodrigo Zapico (o link leva direto pra mais fotos do ensaio, no site dele)


O que vocês pensam sobre isso?
Com as que já tem seus pequenos, rola uma sintonia também, ou o pai não concorda muito com o seu ponto de vista - ou atitude - em alguma coisa? Como lidam com a questão?

22 comentários:

  1. Oi Mari, então acho isso muito importante também afinal tem que ser educado pela mãe e também pelo pai....Não tenho minha bolotinha ainda, mais marido e eu já conversamos bastante sobre educação e em muitos pontos pensamos igual, "calaro" que muitas pessoas de fora não vão concordar e coisa e tals, mais o importante é nós/vocês dois!!!
    Bjus
    http://seraquevousermae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O diálogo é sempre muito importante, ainda mais nesse assunto, né?!
      Que bom que vocês já conversam sobre isso! :)
      e os outros que façam terapias par resolver suas questões, haha

      Beijo beijo!

      Excluir
  2. hehehe
    Olha, o que eu já "vomitei" d einformações sobre parto, nascimento, cuidados...
    O engraçado foi ver ele na visita à maternidade se indignando com os cuidados com os rn no berçário, com as mães que não sabiam o que era sling (ele ainda disse: nossa, não sabe o que é sling e tá grávida?/)kkkkkkkk
    A gente pensa que eles não escutam, mas absorvem tudo! hehehehe
    Bjoks
    Carol
    www.meuparasita.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vixi, eu também falo um monte de coisas pra ele, Carol, hahaha
      e nossa, eles ouvem tudo mesmo (graças a Deus, kkkkkk)
      melhor ainda foi começar uma conversa partindo dele, e não de mim. Fiquei toda feliz, rs

      Adorei essa do sling! hahaha

      Beijão!!

      Excluir
  3. Má, vc está certíssima, o pai tem que ter participação ativa na educação da criança, sem churumelas. Não interessa se ele não quer ou se acha que a mãe sabe mais, ele tem que participar desde cedo, desde a barriga, desde o início do início.
    Quando a criança nasce, tudo fica mais tangível e aquilo que vcs não concordarem terá que ser trabalhado minuciosamente, para que não fique incompreendido na cabeça da criança - e sim, essas desconcordâncias acontecem mesmo nos melhores casais, é natural.

    Desde que os dois estejam focados no melhor para o filho e tenham o mínimo de foco juntos, tudo tenderá a dar certo.

    Beijos grandes!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Dani! Não consigo entender essa história de que quem cuida é a mãe. Coisa mais estranha, né?!
      Me lembro do meu irmão, quando acabou a licença maternidade da esposa dele (que foi de 6 meses), ele estava desempregado e assumiu como ninguém os cuidados da pequena, fazia de um tudo, não tinha babá nem ninguém.

      Imagino mesmo que é só quando chegar a hora que veremos pra onde estamos indo e que alguns desentendimentos virão de brinde também. Inevitável, não é? Mas tudo será conversado entre nós, eu espero, porque confundir a cabecinha da criança é muito triste, eu acho...

      Obrigado pelo comentário :)
      Super beijo!

      Excluir
  4. Sintonia é TUDO!!
    Sintonia no que concordam e sintonia pra saber conversar, negociar e se acertar nos pontos em que as opiniões divergem...
    Esse interesse todo dele é lindo e merece muito a mulher pulando no pescoço e o enchendo de beijos! hehehe
    Já disse e repito: Bolota é um bebê de sorte!!
    + beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro essa palavra, Gabi!! Sintonia!! :))
      tão importante numa relação, né?!

      Nós também temos sorte por ter a Bolota ^^

      Obrigado pelo carinho!

      Beijos!

      Excluir
  5. Oi, Marina!
    Lindo post!
    Com certeza sintonia entre os pais é fundamental para a criação de uma criança né?
    Graças a Deus aqui tb estamos bem sintonizados rs


    Depois entra lá no blog pq tem um convite pra vc!
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Lalah!
      quarta é dia, né?
      Já tô pensando no post! ^^

      Beijinho!

      Excluir
  6. Mari, é realmente lindo quando eles se engajam junto conosco pela paternagem e maternidade ativa, o amor só aumenta e a sintonia também.
    Me derreto toda com o marido falando para os outros como tá o desenvolvimento do nosso pequeno!
    É importantissimo que os pais eduquem da mesma forma os filhos, para que eles se sintam seguros e para que não fiquem confusos, vocês estão no caminho certo sim!Parabéns!
    Bjuss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É lindo mesmo, Má!
      Eles também são protagonistas nessa história, ora bolas, rsrs

      Quero saber como foi sua ultra na sexta ^^
      depois vem contar, viu?

      Beijinho!

      Excluir
  7. Mari, publiquei o tema, depois olha lá!

    Bjos!

    ResponderExcluir
  8. Mari acho super importante os dois andarem juntos, convivo mto com crianças e sei que qdo todos a sua volta falam a mesma língua, os limites são mais bem entendidos.
    Aqui a família dele que é quem mais dá palpite tem algumas opiniões contrárias e sempre conversamos e chagamos a um consenso nosso, pq afinal o filho é nosso, mas sei tb que vou enfrentar mta conversinha por algumas decisões!

    Ah amei a foto!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É nisso que eu penso, Suzy! Bem mais fácil pra criança entender quando os todos falam a mesma língua, né?!

      A família aqui também palpita, mas se o pai e a mãe se entendem, acho que é o mais importante!

      Obrigado pelo carinho!

      Beijos!

      Excluir
  9. Acho de fundamental importância os dois estarem caminhando juntos nessa questão da educação dos filhos, afinal de contas, a decisão de ter filhos deve ser dos dois.
    Muito bom como isso começa a fluir de uma forma tão natural...pq já é instintivo de nós mulheres a questão da maternidade , ja nos homens não...tipo demora um pouco pra cair a ficha neles...hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Aline!
      Quando é natural também par eles, é ainda melhor, né?!
      E ele fala mesmo que a ficha demorou, mas caiu, hahaha

      Obrigado pelo comentário!

      Beijinhos!

      Excluir
  10. Acho de fundamental importância os dois estarem caminhando juntos nessa questão da educação dos filhos, afinal de contas, a decisão de ter filhos deve ser dos dois.
    Muito bom como isso começa a fluir de uma forma tão natural...pq já é instintivo de nós mulheres a questão da maternidade , ja nos homens não...tipo demora um pouco pra cair a ficha neles...hehe

    ResponderExcluir
  11. Muito legal o texto. E é de extrema importância que os pais concorde nos pontos principais da educação do filho. São inúmeros os casos de um pai desautorizando a mãe na frente da criança durante algum ponto que discordam, ou vice e versa.
    Fico contente por você e seu marido concordarem em um tema importante mesmo, como alimentação. Quando temos princípios - lemos e sabemos que aquilo que é o certo - e outra pessoa discorda, dá até uma dor no coração pensar que o que é certo não acontecerá com seu filho.
    E é muito bonitinho da parte dele procurar pelos temas antes mesmo de você mandar as publicações para ele... Isso só demonstra o quanto se amam e o quanto desejam esse bebê. Ele será um super companheiro! Aproveite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho importante, Morgana! Isso de pai desautorizando a mãe (ou vice versa) na frente da criança é péssimo pra cabecinha deles. Se houver discordância, acho que tem que ser conversado à sós, né?

      Também acho lindo que ele procure os textos, sem que eu fale nada ^^
      Ele é um super companheiro!

      Beijão!

      Excluir
  12. Achei seu blog na lista da BC da Lalah.
    Já estou te seguindo pra ficar bem atualizada nas postagens. O próximo tema quem vai escolher sou eu, ok?

    Beijooos

    http://esperadomeupresentinho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Thatha! Seja bem vinda ao meu cantinho!
      :))

      Beijinhos!

      Excluir

Deixe seu comentário e faça uma família feliz :)