quarta-feira, 24 de julho de 2013

BC: "Como os papais estão participando da gestação?"

Antes tarde do que mais tarde, né não? Demorei, mas cheguei!
Com esse frio glacial, eu estava sem coragem de sair debaixo das cobertas e meu cérebro - já lento - congelou de vez, confesso (e esqueci de deixar o post pronto antes), mas agora, depois de tomar um banho quente e comer uns bolinhos de chuva, me animei e cá estamos, para mais uma noite um dia-amor de blogagem coletiva!

A Loroca sugeriu que o tema  dessa semana fosse escrito pelos próprios papais em questão. Mas bem, o meu excelentíssimo marido não é muito chegado a escrever muitos textos (apesar de escrever versos lindos pra mim), ainda mais pra ser lido por tanta gente, então, gentilmente, ele deixou essa incumbência para a minha pessoa mesmo :P

E eu posso dizer que ele já demonstra ser um pai e tanto!
O Cleber tem uma irmã de 8 anos. Ou seja, na adolescência ele convivia de (muito) perto com um bebê. E aprendeu a cuidar, né?! Claro que nessa época eu ainda não o conhecia, quando começamos a namorar ela tinha 4 aninhos.  Mas com 3 meses de namoro nós fomos pra Aracaju e lá, com a minha afilhada, que tinha 6 meses, já percebi que ele levava o maior jeito com criança. Me lembro que a gente chegou na casa (ele não conhecia pessoalmente ninguém ainda), sentamos no sofá e ela pulou imediatamente pro colo dele, foi muito fofo. E todas as vezes em que ela veio aqui, foi muito gostoso de ver eles brincando; nós dois sempre íamos com ela no parquinho aqui do condomínio e ela adorava que o "tio Quebe" a empurrasse no balanço. Com o nosso sobrinho (filho do irmão dele com a minha prima), é fofo de ver também. O Alberto adora o tio, sempre pergunta por ele (só que pra ele, o tio é "tio Tebe" - variações do bebezês, haha).
Apesar que é preciso dizer que ele não é aquela pessoa que acha tudo que as crianças fazem bonitinho ou coisa do tipo. Então ele fala sério, abaixa, explica e se mantem firme, sempre (o que eu acho ótimo, visto que o meu coração é um pouco mais mole, rs).

Agora, falando especificamente da nossa gestação.
Antes de eu engravidar, ele ficava pensando em qual seria o melhor momento para a chegada do bebê, financeiramente falando. Tanto que parei o anti em janeiro, mas só começamos a tentar em abril, porque ele queria mais esse tempinho pra acertarmos umas coisas. Fica pensando (e agindo) em como teremos toda a grana pra pagar o hospital e a médica, caso seja necessário, e já organizou um calendário das compras maiores pra chegada do bebê (ele é contador, gente, deixa ele, haha).

Logo que descobrimos o positivo, ele disse que "a ficha ainda estava caindo" (nas palavras dele), mas aos pouquinhos ele foi se familiarizando a novidade, digamos assim.
Foi comigo em todas as consultas na Casa de Parto até hoje. No primeiro ultrassom que fiz, que nem foi marcado nem nada, ele ficou meio assim porque eu não o esperei. Então vi que ele queria mesmo estar presente em todos os momentos que pudesse. E assim fizemos, nos dois outros utras que rolaram, ele foi e adorou! Fica todo bobo vendo Bolota se exibir na tela e ouvindo o coraçãozinho, rs.
Nos exames de sangue, ele não sai do meu lado nem um minuto, e sempre acaba fazendo o jejum junto comigo, porque eu como a última vez à noite e ele nunca toma o café da manhã, sempre me espera #todasmorredeamor.
E agora deu pra cuidar ainda mais da minha alimentação. Isso porque o exame da glicose deu ok, mas ele está empenhado! E está empenhado, inclusive, a não me deixar precisar fazer o exame horroroso da curva glicêmica. Então estamos inventando umas receitas aqui pra eu comer mais coisas que não sou muito fã e fica me lembrando de comer frutas.

Como eu já contei aqui num outro post, ele super defende as minhas ideias de parto humanizado - e como sabe que eu sou uma pessoa meio estressada com pitacos, cuida para que cheguem aos meus ouvidos cada vez menos. Claro que não dá pra blindar tudo, eu sei, mas as respostas que eu sempre quero dar e nunca tenho muita coragem, ele tem de sobra.
E eu adoro quando ele puxa algum assunto comigo relacionado a isso. Sobre aquele medo que falei aqui dia desses, ele super me incentiva a correr atrás do maior número de informações que eu puder, sempre.

Mas a parte mais linda, que eu deixei pro final e até já contei aqui antes, é o fato dele conversar com a minha barriga desde o comecinho. Altos papos ele tem com a Bolota, vocês precisam ver, rs. Eu não ouço a maioria deles, é papo só dos dois mesmo, só deixam eu ouvir quando estão me trollando, tipo "a mamãe é muito enrolada", "o papai é mais legal", ou coisa do tipo #todoscontramim, hahaha, mas é bem divertido. Faz carinho, beija e, nos poucos mal-estares que tive, conversa com o bebê, pra ele colaborar comigo, rs. Tem também os momentos em que ele me ajuda a passar os cremes - ainda mais nas costas, que eu não consigo espalhar direito e alguma massagem também :)

Enfim! Tenho certeza de que muito dessa calma que eu tenho hoje, em relação à gestação e tudo mais, vem da confiança que eu tenho no cara que divide a cama e os sonhos comigo, na segurança que ele me passa de que tudo vai dar certo e vamos dar conta, sim, do que vier pela frente.

Mamãe, Papai (sempre sério nas fotos, rs) e Bolota, disfarçada de luz do sol
Foto tirada por mim no último feriado.

6 comentários:

  1. Mari, meu marido é matemático, então é planilha para tudo aqui em casa, o Anthony já tem centenas de planilhas...rsrs
    Mas ele não consegue falar sério com as crianças não, tanto que elas adoram ele, quem vai colocar freios no Anthony provavelmente serei eu...rsrs
    Muito linda a relação de vcs 3! Que Deus a conserve assim sempre!
    Bjuss p/vcs!

    ResponderExcluir
  2. Que foto linda! Adorei a bolota disfarçada de luz do sol.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Que fofo!!!!Muito lindo!!!muito importante ter o pai do lado em todos os momentos!!Bjs!!!

    ResponderExcluir
  4. Coisas bonitaaaaaaaaaas!
    Queria que o José soubesse fazer umas planilhas também pra suprir meu déficit. O processo seria mais organizado. hahahahahahaha
    Como não ter uma gravidez cheia de amor com todo esse suporte, né? Amo/sou pais participativos. Tádi parabéns, tio Quebe!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Mahhhh eu acho que seu marido eh gêmeo do meu, não agueeeento mais planilhas e controles, affff! huashsauhsau..vcs são lindos, Parabeeens! O próximo tema já tá lá no meu tá? beeeeijos!

    ResponderExcluir
  6. Lindo de viver..

    Esses segredos com a barriga são muito engraçados mesmo..por aqui o marido já chama pelo nome..e pelo nome de menino (é claro)...e conversa com a barriga pelo umbigo igual criança..rsrs...Diz que assim é mais fácil dele ouvir!!rsrs

    Beijos

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e faça uma família feliz :)