sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Quando você se pega pensando...

... "quer saber? Eu não preciso de médico X, Y ou Z me acompanhando. Nem me certificar de que terei a quantia necessária pra hospital + equipe. Nem fazer acompanhamento com o profissional que eu escolher desde ontem, pra garantir alguma coisa. Quer saber de novo? Talvez eu não precise de nada. Pode acontecer em qualquer lugar, e vai ser lindo. O negócio é comigo. Porque o trabalho será entre meu bebê e eu. E nós estaremos preparados."

É sinal de que está empoderada?

Porque é exatamente assim que me sinto!! \o/

Arquivo pessoal


(volto com um post completo sobre esse pensamento muito em breve, aguardem)

10 comentários:

  1. Ahhhhhhh como eu queria!! Como eu queria!
    Por mais que eu tenha buscado ferozmente esse empoderamento, esteja lendo e estudando tanto, ainda não consegui me desvincular de algumas coisas. Episiotomia, nem pensar. Mas pontos de uma talvez laceração, seja possível. E como conseguir ignorar isso? Penso no ardor, penso em como será ter que colocar gelo, e me sentar desconfortavelmente com a sensação... Ai que saco. Felizes das índias que simplesmente pariam - sozinhas e lindas e empoderadas - sem esses medos que a medicalização enfiou na gente e fica tão dificil de desarraigar... Droga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também tenho esses receios todos, viu Morgana (quer dizer, antes era mais do que agora, hehe). Mas se te consola saber: na hora que o nosso corpo começa a mandar mesmo, não dá tempo de pensar nesses receios, não...
      mas vai dar tudo certo com você, confie! :))

      Beijo beijo!

      Excluir
  2. "You go, Girl!!!"
    Hehehe
    Linda de encher a gente de orgulho!!

    ResponderExcluir
  3. Sim! Isso é estar empoderada! O que não quer dizer que vc precisa optar por um desassistido para ter esse poder. As evidencias mostram q os partos desassistidos têm desfechos mais desfavoráveis. Mas ter essa sensação de que o parto é SEU! O profissional so vai ASSISTIR.
    Bjo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De jeito nenhum, Nana. Desassistido nem sequer passa pela minha cabeça.
      Mas o sentimento de que "sim, vai dar certo e quem faz dar certo sou eu, e não um médico específico" tá forte aqui :D (claro, nem todos os profissionais são dessa vibe, a conversa é longa, mas o espírito da coisa é esse, haha)

      Beijo!

      Excluir
  4. Acho que a maneira como a gente se sente a respeito de nós mesmas, de nosso corpo, da gravidez e do parto influencia bastante no momento. Quando sabemos o que queremos, quando conhecemos nosso corpo e nossos limites, tudo se torna mais fácil, independente de médicos bons e hospitais de ponta. Acho que você está no caminho certo! Ter um plano é legal e importante, mas a imprevisibilidade também pode trazer uma grata surpresa às vezes. Beijo pra tu, Marina!

    ResponderExcluir
  5. Já estou ansiosa por esse post Marina!!!
    Bjokas

    http://elomaterno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Fato, empoderadíssima!
    Apoio total, querida amiga.

    O parto será seu, como vc sabe que sim!

    Beijos grandes!!!

    ResponderExcluir
  7. E haja empoderamento!
    Com todo o conhecimento e as experiências que tu recolheu pelo caminho, o destino é esse mesmo: saber de si, confiar em si. Lindeza <3

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e faça uma família feliz :)