segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Sobre escolhas. Ou, porque não farei chá de bebê

Uma das perguntas que a gente mais ouve quando fica grávida é: e aí, vai fazer chá de bebê? A minha resposta, como dá pra saber só de ler o título da postagem, é não. "Ah, mas faz chá de fraldas, você vai precisar bastante", podem dizer. A reposta, sinto dizer, também é não. E então que achei legal escrever um pouco mais sobre isso.

Primeira coisa que acho bom pontuar: não tenho nada contra chás de bebê. Sério. Podem me chamar pros seus chás, inclusive, rs. A única coisa que não suporto são aquelas brincadeiras que pra mim são chatas, tipo pintar barriga (e a cara e todo resto) com batom, pagar mico se errar qual o presente, sair na rua toda horrorosa, etc, mas até aí tudo bem, porque se eu fosse fazer um chá não teriam brincadeiras desse tipo. E se você teve um chá assim e amou, tudo bem também, eu estou falando exclusivamente de mim agora; e apesar de ser do signo de leão, com ascendente em leão, não gosto muito de estar no centro das atenções, essa é que é a verdade, então essa nunca foi uma opção de festa pra mim. 

Dito isso, vamos falar um pouco sobre escolhas. 
Eu adoro que sejamos pessoas livres para decidir o melhor caminho para nossas vidas (tudo bem que, muitas vezes, diante de muitos assuntos sérios, não podemos efetivamente escolher, mas conversamos sobre isso outro dia, hoje quero que o assunto seja mais leve mesmo). 
E eu já fiz algumas sobre como vou exercer a minha maternagem. Minhas escolhas foram feitas depois de muitas pesquisas e leituras, por afinidade de valores e por ver que se encaixavam bem com o que eu acredito e, também, pela forma como levo a vida. Acontece que muitas delas se chocam totalmente com o senso comum. Com o que é amplamente falado pelas nossas tias, vizinhas, desconhecidas e listas de internet como "essenciais" e "necessários" para todos os bebês e suas mães. Ou seja, com o que é usado pela esmagadora maioria das pessoas. 

No começo da gravidez eu ainda não tinha descartado completamente a ideia de fazer um chá pro baby. Nem tava pensando muito nisso na verdade, estava deixando as coisas rolarem. Até que um dia marido chega do trabalho contando que suas colegas disseram que faria um chá de bebê pra mim. Ele disse que não (porque ele é contra essa coisa de festa "só pra ganhar presente", haha), mas elas disseram que fariam mesmo assim. Eu falei "ah, amor, deixa fazer, tem nada não" e emendei "mas fala pra elas que não precisa levar isso, nem aquilo, muito menos aquilo outro". Aí eu parei, pensei e completei: "é, melhor não fazer nada mesmo, né?!" e caímos os dois na risada. E foi aí que caiu minha ficha: não dá pra fazer um chá de bebê, que é uma festa para se ganhar coisas*, essencialmente, e colocar uma lista enorme de itens vetados, proibidos, e poucos (diante da gama dos proibidos) permitidos. Isso não é legal, isso não é bacana. 
Dando uma olhada por cima aqui na internet, apenas para fins de sanar minha curiosidade, vi umas duas listas de presentes nos chás de bebê. Não cheguei a contar, mas acho que dá pra dizer que pelo menos metade da lista seria vetada por mim, outra parte pode deixar que eu mesma compro (lixeira pro quarto, lençol avulso... sério que tem isso também? desculpem, mas acho completamente desnecessário pedir esse tipo de coisa) e sobraria bem pouco para os convidados trazerem. Não é justo. Nem com as pessoas, nem comigo. Porque quem fez as escolhas fui eu, então sou eu quem tem que bancá-las. 
Outra coisa, além de ser chato essa coisa de "traz isso, nem pensar em trazer aquilo", eu teria que explicar essas minhas escolhas para pessoas que, infelizmente, não estão abertas às minhas respostas. Iam achar que é frescura, ou que é moda, ou dizer aquela frase que eu amo #sóquenão: "você diz que não quer agora, deixa nascer pra você ver". Vocês já sabem a minha opinião sobre o pitaco, então nem vou comentar. 

Não se trata de expectativas desmedidas ou "seguir moda", como gostam de falar, até porque ninguém tem que seguir ninguém, as pessoas apenas se identificam, ou não. E o mais importante, pra mim: o fato de ter escolhido essas coisas não quer dizer que condeno todas as outras. Cada um com seu cada qual, já dizia o poeta, rs. Precisa haver diversidade para que possamos escolher, não é mesmo? Eu apenas não quero ir pelo caminho mais comum, mais óbvio, mais usado, porque eu sou assim mesmo, não tem jeito. Se não der certo a gente reajusta as coisas, mas só quem poderá tomar essa atitude sou eu, depois de vivenciar as experiências que optei viver, e não agora. Não tenho motivos para comprar nada disso antes dela nascer e antes de saber realmente como as coisas vão funcionar por aqui. 

Mas que raios de escolhas a mulher fez, meu pai, pra não querer nada da bendita lista? Alguém pode estar se perguntando. Daria para fazer um post sobre cada coisa - e pode ser que aconteça, qualquer hora dessas, num humilde blog perto de você. Por hora vou listar aqui, de modo bem simples mesmo, o que eu não vou comprar pro enxoval da minha pequena moça:

- Mamadeiras (céus! nas listas tem tantos tipos que eu nunca ia conseguir decorar);
- consequentemente, excluímos também os tipos variados de bicos para mamadeira, bem como aquecedor, escorredor, pinça, escova e não sei mais o quê para mamadeiras;
- chupetas;
- nada que tente substituir o peito e o leite materno;
- kit berço pra juntar pó e nos fazer espirrar (porque não teremos berço, rá!);
- mil opções de travesseiros para mil coisas diferentes;
- babá eletrônica (não há nenhuma necessidade, visto que dormiremos no mesmo quarto);
- absolutamente nada de personagens (bebês não precisam de personagens. fim.);
- cremes antiassaduras;
- lenços umedecidos;
- fraldas descartáveis (sim, pirilim, o enxoval de fraldas de pano modernas já está sendo feito, e falo sobre isso muito em breve. Ou seja, chá de fraldas é dispensável aqui).

Ufa, acho que é isso. Eu conheço muitas, muitas pessoas que fazem uso desses itens, que acham indispensáveis, ou que não sabem que existem outras formas de agir, de tanto que essas ideias já estão impregnadas no nosso subconsciente. E tudo bem, é a vida delas. Mas aqui, na nossa vida, por escolha minha (e do marido), não teremos. Se eu tivesse mais pessoas que compartilhassem da mesma opinião que eu (oi, amigas virtuais, quero todas vocês do lado de cá!) ao meu redor, com certeza poderia fazer um chá de bençãos, ou um chá da mãe hippie (hahaha acabei de inventar essa!). Mas eu não posso introduzir essas ideias assim do nada na cabeça alheia, pedir que todos achem legal e fim de papo. Estou aberta para conversar e trocar experiências sempre, mas pedir que todos dancem no meu ritmo, quando claramente ninguém ainda nem ouviu a música, não é pra mim. 



arquivo pessoal


*festa essencialmente feita para ganhar presentes, apesar de muita gente fazer para reunir os queridos e comemorar a chegada do bebê, eu sei. Aliás, quem sabe eu não faça um lanche qualquer, sem nome nem nada, só pra juntar os amigos mesmo? 

ps: se as colegas de marido ainda quiserem fazer o tal chá pra mim no mês de maio, terei que dizer sim que não precisam comprar certas coisas.
ps2: caso alguém não saiba das minhas intenções e me presenteie com um dos itens que não acho essenciais (principalmente mamadeira ou fralda descartável) não vou fazer cara feia nem dar sermão em ninguém. Mas me reservo o direito de colocar no fundo da gaveta ou, se perceber que não vou mesmo usar, doar a quem precisa. 

50 comentários:

  1. linda e querida <3
    concordo com todas as decisoes e so de ler que não tem berço, vibrei!!
    ta vindo uma menina de soooorte ppr ter voce como mae :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. <3
      por um mundo com menos berços, hahaha

      own, obrigada viu?! Francisco também tem muita sorte de ter vocês ^^

      Beijo grande!

      Excluir
  2. Adorei o texto! Também não fiz chá para o meu filho, embora use fraldas descartáveis e lenços umedecidos. Não gosto do objetivo que se dá a esses eventos e também não sou muito adepta ao "ser o centro das atenções". Mas, olha, o que eu ouvi de encheção por não fazer, não está escrito. Olhando hj pra trás, vejo que foi só o início da aporrinhação! Ouvi por querer (e, contrariando as más línguas, conseguir) parto normal, por querer amamentar exclusivamente até os seis meses ("ahhh uma mamadeirinha de vez em qdo não faz mal algum!"), por não fazer o primeiro aniversário do filho o evento do ano.... Confesso que várias vezes pensei em sucumbir, mas, ainda bem que sempre restou uma sanidade em mim no meio disso Td e que eu me respeitei. Respeitei as minhas convicções e decisões! Também não julgo quem faz diferente, é apenas questão de escolha, como vc frisa, mas, por que é tão difícil, não?! Um viva à diversidade e à busca daquilo que TE satisfaz e Te traz felicidade! Ponto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Paula, o povo sempre arruma alguma coisa pra falar né?! haushauhsa
      difícil! mas você disse uma coisa bem certa: é importante nos respeitarmos, sempre.
      Aliás, sobre o chá não tenho mesmo nada contra, até faria (algo bem intimista, claro, rs), mas é que é tanta coisa que eu quero "diferente", que vai ser mais fácil assim, haha

      E viva a diversidade, não é? :D

      Beijo beijo e obrigada pelas palavras.

      Excluir
  3. Eu tbm ainda não sei se farei chá... se fizer vai ser de fraldas... sem essas brincadeiras que eu odeio e sem mamadeiras, chupetas e afins...
    Acho que vc tá certissima em não fazer, assim tbm não fica escutando besteira...rsrs

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que quase ninguém mais gosta dessas brincadeiras, né?! haushausa
      se eu fosse fazer seria sem nada também, com certeza!!

      Beijo beijo!

      Excluir
  4. Eu tenho um berço, a única coisa que ele faz é ocupar espaço!
    Uma mãe empoderada cala boca de muita gente que adora dizer que "depois que nascer bla bla bla"
    Curta suas escolhas, são as melhores que você pode fazer, assim como mães que fizeram escolhas completamente diferentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, eu nem tenho esse espaço todo aqui pra ocupar com um berço que eu sei que não vai ser muito usado, então vamos economizar espaço AND dinheiro, que é mais fácil, hahshausha

      Marido andou ouvindo que "depois que nascer vc vai ver", só que ele é mais bravo que eu e cortou logo de cara, eu fico fazendo cara de alface ad infinitum, haushausha. Mas prefiro não discutir agora ;)

      Obrigada pelas palavras!

      Beijinho!

      Excluir
    2. Cara de alface !!!!!!!!! Amei hahahahahahha!!!!!!!!

      Excluir
    3. Cara de alface !!!!!!! Amei, morri de rir hahahahaha!!!!!!!!

      Excluir
  5. Sempre achei todos os chás (de bebê, fraldas, cozinha, panela, lingerie, bar, da vovó, etc) pura breguice. #prontofalei Quando chegar a minha vez não quero, não farei e ponto. E sei que vou comprar briga principalmente com a minha mãe... Festas feitas essencialmente pra ganhar aquilo que eu acho ser responsabilidade dos pais comprar é meio incômoda. Pelo menos pra mim. Já fui em vários chás, já paguei os micos e já vi as anfitriãs reclamando dos presentes. Pois é.

    ps: ainda bem que a lembrancinha que eu comprei não tem personagens! ufa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não tive chá de cozinha quando casei, fiquei enrolando toda vida e depois perdeu a graça, ahsuahsuaa. Não chego a achar breguice propriamente dita, rs, só acho que não é muito a minha praia mesmo. Se for pra reunir o pessoal prum almoço, ou piquenique, sem compromisso, adoro, mas montar tudo isso tenho uma preguicinha, rsrs.

      \o/ vamos marcar depois!

      Beijão!

      Excluir
  6. No meu trabalho o pessoal tem mania de fazer chá de fraldas surpresa. Ainda não penso em engravidar, mas já sei que, qdo for a minha vez, alguma mãe carente vai ficar mto feliz com mtas fraldas descartáveis :)
    Poupa-se o trabalho de ter q explicar a mil semi-conhecidos que vai usar fralda de pano, que é uma grávida hippie... haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha mãe me falou exatamente isso: se ganhar algo que não quer, tem sempre alguém que precisa :)
      Difícil explicar que serei uma mãe hippie, mas espero que entendam mais ao longo do tempo, haushaush. No segundo filho quem sabe eu possa fazer meu chá natural?! haha.

      Beijo beijo - e obrigada pelo comentário!

      Excluir
  7. Nossa Má, compartilho muito das suas opiniões! Moramos tão perto, acho que temos que combinar um café qualquer dia desses para podermos expor nossas "hippices" à vontade, pq olha... Ficar se justificando não ta fácil não!

    Bjs pra você e pra essa moça linda e sortuda aí dentro da barriguinha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nunca é fácil ficar se explicando, e quando a gente escolhe algo diferente do que tem ao redor, fica mais chatinho ainda, né?!
      Adorei sua ideia!! Super topo da gente marcar alguma coisa \o/
      Sabe qual é meu perfil lá no face? Me add!! :D

      Beijo nosso pra você e pro Bento!! ^^

      Excluir
  8. Gostei do post, do seu ponto de vista, concordo com muita coisa. Por aqui fiz chá, mas foi mais um pretexto para encontrar pessoas queridas, colocar o papo em dia, celebrar a proximidade do nascimento do baby, do que para montar o enxoval. Como sugestão de presente, só fraldas e itens de higiene de bebê (algodão, sabonete, etc.). Já me conhecem, ninguém me deu chupeta ou mamadeira, hehehe. Uma saída é vc fazer a lista numa loja e escolher o que quer ganhar (não fiz isso, mesmo pq já tenho muita coisa - roupas, sapatos, mantas, etc - da época do Bernardo). Ah, eu tbm não quis as brincadeiras... E, na verdade, não fiz o chá, minha mãe que organizou tudo e ofereceu para mim. Não poderia negar :) Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vi as fotos do seu chá, Paty. Lindo, lindo!
      Eu realmente não tenho nada contra o chá especificamente, como eu disse no post, antes eu estava meio sem saber, mas aí fui vendo que ia ser chatinho (conhecendo meus convidados, quero dizer) ficar explicando meus motivos, principalmente pras fraldas, sabe? Acho que no próximo filho (olha a louca, nem chegou na metade da gestação e já tá pensando na próxima, kkkk), todo mundo já sabendo como sou, fica mais fácil ;)

      E com certeza, a mãe organizando tudo tão lindinho como foi, tem jeito de negar não!! Eu também não negaria, rs.

      Beijão!

      Excluir
  9. Não vou ser hipócrita e dizer que não terei um chá de bebê! kkkkk! Logo eu, a festeira-mor, digo que se não tivesse "chá", seria outra coisa. É só o nome que dou a essa comemoração. Acho sim que a festinha vai ser uma comemoração, uma celebração desse bebê que estou esperando. Logicamente respeito todo mundo que pensa diferente de mim, dou muito valor a quem sabe bem o que quer e segue seu coração. Não pretendo fazer do chá essa coisa de "apenas ganhar presentes", porque ter meus amigos queridos próximos assim é algo lindo e que faço sempre. Quanto aos itens que tu vetou, vetarei também. Aliás, falei em chá de bebê, mas farei mesmo chá de fraldas. Ainda não consegui me desapegar às benditas fraldas descartáveis. Não quero mamadeira e afins, não quero chupetas e nem ninguém se metendo nas minhas escolhas. Mas juro que faço questão de explicar tudinho pra quem quiser saber o porquê de tudo que eu penso. Faço mesmo, pois já consegui fazer algumas pessoas questionarem algumas coisas, pesquisarem mais a respeito e mudarem de ideia. Obviamente a grande maioria ainda não entende meus motivos, mas se eu conseguir fazer com que 1 pessoa só veja o outro lado da moeda, já valeu a pena. rsrs! Beijos pra vcs, amores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu fosse fazer, com certeza seria outro nome, porque como eu sempre digo: detesto chá! não tomo de jeito nenhum, haushaushaushuasa
      Eu tenho um grupo de amigos que vejo sempre, estamos sempre juntos nos shows, então acho que rola um encontro nosso, num parque, por exemplo, pra eu não morrer de saudade na minha licença maternidade dos shows, haha. Mas vai ser bem isso mesmo: um encontro :) Tem que reunir o pessoal, sim, com certeza!
      Eu também converso com quem quiser ouvir sobre as minhas escolhas e motivos e algumas já me entendem. Essa troca é fundamental. Mas tem que vir de um jeito natural, não posso forçar, né?!

      Vou lá daqui a pouco no seu cantinho ver suas novidades :D

      Beijo beijo!

      Excluir
  10. Admiro mt a sua decisão de usar fralda de pano. Eu uso fraldas descartáveis no meu filho, mas realmente acho lindo a mulher que se dispõe a fazer isso hj em dia.
    Eu fiz o chá de bebê do meu filho, acho bem bacana, mas na minha lista de presente não havia NENHUM dos citados (exceto a fralda).
    Sou contra o uso de mamadeira, sou contra chupeta, não acho certo pedir coisas mt caras em chá de bebê, nunca achei.
    Quebráveis tive meu bebê, era meio burra, não conhecia nada sobre a parte humana dá coisa, mas pro segundinho às coisas vão ser bem melhores, rs.
    Tu tem mais que fazer sua vontade mesmo, e às pessoas precisam respeitar isso.
    Boa sorte.


    http://querouboumeucoracao.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô encantada por esse mundo das fraldinhas de pano, Fernanda. Descobri tem um tempo, mas faz bem pouco que tomei a decisão mesmo. Obrigada pelo apoio! :)

      Que legal que vc fez o seu chá com tudo que queria, bom quando a gente consegue unir as duas coisas né?! ^^

      Obrigada pelas palavras.
      Beijo beijo!

      Excluir
  11. Como assim não quer chá?! Tem que fazer e... brinks! ahahahah
    Tô fanfarrona hj.
    =P
    Mas ó: se você quiser ou precisar reconsiderar a ideia, dá para colocar na lista de presentes sabão de coco em pó, em vez de lencinhos ou de pacote de fraldas; brinquedos ou roupas recicladas (o niver de 2 anos do Arthur vai ter esse adendo: tragam roupas e brinquedos de segunda mão se quiserem nos presentear); uma listinha de brinquedos montessorianos, para combinar com o quarto; livrinhos para a bebê (sim! em vez de fraldas, uma biblioteca!!!). Enfim, dá para se esquivar do pacote mamadeira-lencinho-fralda
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahaha :P

      Menina, vou te dizer que AMEI essa ideia de trazerem livrinhos!! Que tudo!!
      Acho que deve rolar um encontro com uns amigos meus mais pro final, porque vou ficar um bom tempo sem ir em shows, que é onde a gente mais se vê, mas vai ser só um encontro mesmo, nada demais, mas acho que vou dar a ideia dos livrinhos, hehe.
      Brinquedos e roupas reciclados seria uma ótima também, mas infelizmente não conheço muuuitas crianças perto de mim. Mas vou anotar isso aqui pra festinha de 1 ano, haha.
      Adorei suas ideias, pode virar consultora já!! \o/ rs

      Beijo beijo!

      Excluir
  12. Ah, eu ganhei um chá no trabalho e fiz um chá para amigos e parentes, e fiquei sem comprar fralda (é, me condene: usei fraldas descartáveis!) até quase 1 ano. E ganhei taaaanto sabonete líquido que uso até hoje!
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, se eu fosse usar fralda descartável com certeza faria um chá assim, vale a pena mesmo. Na outra gravidez a ideia era essa, mas ai depois fiquei meio hipponga e mudei de ideia, haushaushausahsa.
      :D

      beijo!

      Excluir
  13. Eu fiz chá e amei, foi um momento bem legal com as amigas. Eu fiz uma lista do que precisava ainda e cada uma levou o q quis. Como uso fralda ganhei muitas a valeu a pena.
    Eu ñ pedi mamadeira, mas Lorena precisou de LA.
    Mas cada mãe sabe o q é melhor pra si e seu filho!

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra reunir as amigas assim é bacana, Suzy. Bom quando é uma coisa que a gente curte muito né?!
      Sobre a mamadeira, só vou comprar mesmo se precisar muito, a gente nunca sabe o que vem pela frente. Mas antes não acho mesmo necessário.

      sim sim, cada mãe sabe das suas dores e delícias. E que bom que a gente pode fazer essa troca e aprender sempre mais :)

      Beijo beijo!

      Excluir
  14. Olha ela toda hippie! Kkkkk
    Te juro como devia ter me atentado ainda na gravidez pras fraldas modernas. Fico triste com o tanto de fralda descartável que uso por dia. Tenho feito pesquisa e vamos entrar com elas na primavera. Aeeeee!
    Eu cheguei a fazer um chá online pra Malu e coloquei uma lista. Com o passar dos dias fui revendo e cortei praticamente tudo. Resumindo: ela ganhou bodies, meias e uma rede. Achei muitooooo amor.
    Vamos abafar essa das brincadeiras com batom pq ninguém merece. Kkkkkkk
    E agora, para tudo: a grande probabilidade é dela ser de Leão que nem a mãe? É isso?

    Beijoooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cê viu, menina?! hahsuahsuashasha
      aeeee, sério que vão começar com as fraldinhas de pano também? Aqui já tô fazendo o enxoval, coisa mais lin-da!! hehe <3
      Aahhh, também quero uma rede!! hahahaha pode fazer chá de um item só? kkkkkk
      Apesar que a Ártemis já me deu a ideia MARA ali de pedir livrinhos, agora vc me diz essa da rede. Acrescento sling e já vira quase meu chá da mãe hippie, vcs sacaram direitinho. hahahah
      Poxa, quero vocês aqui perto de mim, ora bolas!!

      Siiiim, DPP pro dia 18/07, mas se demorar um tico mais, vai ser leãããooo também (como eu, minha mãe, minha afilhada, kkkkkk). O pai que se vire pra lidar com tanta mulher braba. Apesar que ele é de Virgem, bem calmo, ô sorte! kkk

      Beijão em vocês!!

      Excluir
  15. Pelo menos você deu um motivo nobre. Eu não fiz chá porque ODIAVA que o povo colocasse a mão na minha barriga, sai pra lá com essa mão cheia de dedos! Interação, tô fora!

    E aí comprei o que o baby precisou conforme o tempo foi passando e pronto. Não fiquei mais pobre e livrei minha pancinha, hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha jura, Yara?
      Aqui não tenho muito problema com pegarem na minha barriga, não (desde que sejam conhecidos, claro). Mas vejo muitas grávidas que realmente não curtem.
      E que bom que não fez, senão ia ser só stress com isso, né?!

      Mas muito bom saber que não sou a única a não querer fazer um chá. Me senti mais acolhida com esse post, hahaha.

      Obrigada pelo comentário.
      Beijo beijo!

      Excluir
  16. Flor, concordo com tudo o que você disse, tudo. Pq te conheço e sei quão superficial seria você dar uma festa dessa.... Foi exatametne o que vc disse: se aplica a você, à sua vida, à sua filosofia e do Cléber. Ok. Concordo.
    Eu faria um chá de bebê apenas para ganhar fraldas, algodões, lencinhos, shampoo da cabeça aos pés (que usei um moooooooooonte), paninhos de boca, essas coisinhas. Só. Tão somente. Como eu vou usar fraldas descartáveis, um chá de fraldas é bacana para ganhar esses itens AND fazer uma comemoração para a chegada do baby. Mas se eu não fosse usar fraldas descartáveis, nem mamadeira (à parte) e chupetas, tbm não faria chá de bebê, não!

    Mamadeiras à parte: ninguém acredita que eu não quero mamadeiras!!!! COMO ASSIM???? Eu quero amamentar, Deos do céu!!! Até o meu marido falando que vai pra Miami (ele vai a trabalho) e aproveitará para comprar mamadeiras, esterilizador... nããããooooo!!!!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Dani, que bom que você me entende. Obrigada :D
      Se eu fosse usar fralda descartável também faria um, porque vale a pena mesmo. Na outra gestação eu pensei em fazer, inclusive. Mas como não vai ser o caso, não vou fazer, não. Até dá pra fazer com opção das fraldinhas de pano, mas sei lá, é tão pessoal, e conheço meu povo né, melhor não causar piripaques nos corações alheios agora (só depois! hahahaha).
      Já tô aqui pensando quando vai ser o seu chá, caso vc faça, pra saber se vou levar uma recém nascida ou uma pança enorme, hahahaha.

      Putz, jura que ninguém tá botando fé que vc não quer mamadeiras? Sei bem como é, mas vou seguir firme e forte aqui nessa escolha, vamos juntas!! Conseguiremos amamentar SIM \o/
      Faz uma lista bem grande pra ele trazer outras coisas, assim não foca só na mamadeira, hahahha. Uma boa bomba tira-leite, por exemplo? Pra volta ao trabalho é bom de ter (mesmo eu que não trabalho queria uma, vamos ver se junto moedas suficientes, haha).

      Força aí que vai dar tudo certo #oremos

      Beijo grande!

      Excluir
  17. Respostas
    1. O nome da princesa vamos contar em breve :D

      e o seu, qual é?

      Excluir
  18. Marina,

    vou te contar como foi aqui...

    Eu tb odeio chás de qualquer coisa, justamente pela ideia de fazer festa só pra ganhar presente E por ser o centro das atenções. Odeio.

    E aí, todo mundo querendo que eu fizesse um chá. Pressão da família, principalmente. E aí marido e eu decidimos que íamos fazer pequenas reuniões de amigos, aproveitando outras ocasiões, e chamar aquilo de chá. Então, um dia vieram os colegas de trabalho (era tb a confraternização do pessoal); no outro, umas amigas minhas; no outro, uns amigos do marido... E marcamos o chá de fraldas da minha família pro dia 25/01, só que baby resolveu nascer na sexta dia 24, então teve que ser cancelado. hehehe

    De qualquer forma, fui muito desorganizada na hora de pedir as coisas. Alguns trouxeram fraldas descartáveis. Para outros, deu tempo de organizar um chá de fralda de pano e as pessoas deram vale-presente. E ó, baby nasceu pequenininho, com 2700g. As fraldas de pano, mesmo as RN/P que tinha, todas ficaram enormes. Resumo da ópera, tive que usar algumas (muitas) fraldas descartáveis! Mesmo agora, continuo usando FD, pq não tenho suficiente...

    bom, é só pra vc considerar que, se for fazer um chá de fralda, dá pra fazer de FP. E para os que se negarem ou for mto difícil comprar pela net, algumas FDs tb podem salvar.

    bjs e boa sorte com os palpiteiros!



    ResponderExcluir
  19. Eu fiz de fraldas não teve brincadeiras de mico batom na cara esse tipo não suporto isso não só mt fã de chás mais acabei fazendo o pai e avó queriam mt para ter uma lembrança boa em família mais e claro e uma decisão da mãe e do pai !!!um bj!

    ResponderExcluir
  20. Eu fiz exatamente as mesmas escolhas que você, e realmente fiquei na dúvida sobre como fazer o chá. Só que eu queria muito um momento de "bençãos" como você disse, que reunisse os amigos e família. Dai que fiz assim: compramos tudo que queríamos (e ganhamos muita roupa adiantado também), inclusive as fraldas de pano, e durante o chá tinha uma "lojinha" na qual as pessoas pagavam um valor pelos itens que estávamos vendendo. Ou seja, vendemos as coisas que já tínhamos comprado/ganhado e ficamos com o dinheiro no final, que estamos usando para pagar nosso parto humanizado. Lógico que eu tive que explicar pra todo mundo que não precisava levar nada, que tudo seria vendido no local da festa, e também tive que explicar minhas escolhas (as mesmas que você descreveu). Mas no fim foi muito legal, porque as pessoas tiveram que ouvir e super elogiaram o jeito que a festa ocorreu, porque cada um pode comprar o que queria (e o que a gente queria!), e tinham coisas de R$ 5,00 a R$ 50,00. Além disso, as pessoas puderam ver e pegar nas fraldas de pano, e várias amigas minhas ainda não grávidas se interessaram, pois ainda imaginavam aquelas fraldas do tempo da vovó. Foi um momento muito especial, sem brincadeiras, apenas uma confraternização entre amigos e na qual tiramos um certo lucro.

    ResponderExcluir
  21. Admiro muito pessoas que fazem a escolha de usar fraldas de pano! Eu não conseguiria, mas creio que preciso ler mais sobre este assunto... Fiquei muito feliz em descobrir que existem mais pessoas como eu que não gostam de chá de bebê entre outros... nada contra quem faz, essa é minha opinião!
    Sempre ajudei minhas amigas na elaboração de diversos chás, sempre inovei nas brincadeiras e sempre fiz coisas saudáveis e divertidas, fiz docinhos, enchi bexigas, inventei convites, decorei e bláblá, tudo com muito prazer, haja vista que minhas amigas adoram e ver a alegria delas me satisfaz. Porém, penso que pedir presentes é muito deselegante e valoriza a cultura do "ter" e não do "ser" e se a festa for tão somente para comemorar a chegada do(a) pequeno(a), não peça nada e se alguém quiser dar alguma coisa será de bom grado e de coração. Não gosto quando as pessoas mandam convite e colocam levar Body azul + sabonete (que horrível) isso é falta de educação, de berço de nobreza...poxa vida e se eu quisesse dar um body branco??? Pois achei um tão lindo que me apaixonei e achei a cara da dona... não vou poder dar, vou ter que dar o azul e as vezes nem eu gostei e nem é tão bonito assim... ou terei que dar os dois né. Penso que a responsabilidade é dos pais e como disse, quem quiser presentear fique a vontade, assim também irei descobrir, aqueles que se preocuparam de verdade e tiraram um tempinho da sua vida para comprar algo para nós (que coisa linda)... acho que nesse caso ficarei mais agradecida e feliz com a intenção do que com o próprio presente!
    Agora, se a pessoa for pobrezinha acho viável ajudar!
    Mas sei também que muita gente rica, inclusive artista, faz... uns doam os presentes para aqueles que precisam e outros não... cada um com sua escolha, tenho minha opinião particular sobre isso!
    Já vi pessoas montarem lista com presentes na faixa de preço de acordo com o que investiram no evento do chá... Fim da picada né, nem preciso comentar né!
    A questão do berço... acho o máximo a decisão de não prender o bebê e transformá-lo em um ser humano mais livre e independente, por isso, neste ponto, gosto muito da pedagogia montessoriana!!! Acho que mães de verdade deveriam aprender um pouco pelo menos e tentar exercer alguma coisa dentro de sua casa desta pedagogia.
    A família em geral e amigos - sempre criticam as pessoas que optam em fazer algo diferente e fora daquilo que para eles é considerado normal ( sempre fui muito autocritica, sempre me cobrei muito, estudei e estudo bastante e gosto de vivenciar experiencias ao pé da letra), parto para mim, precisa ser natural!! Porém, viva a cesariana, que pode salvar vidas! E nunca ouvi tantas criticas, tanto pessimismo das pessoas quando me ouvem dizer que quero natural e super humanizado...as pessoas não nos acolhem, por isso fechei minha boca! O momento é meu!
    Que discussão gostosa minha gente!
    Bom mas fiquei com uma duvida, vai colocar o bebê onde?
    Carolina Alves adorei seu post!

    Beijão a tdas!

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Amei sua postagem, eu também não quero fazer e sou criticada no meu trabalho por isso. Sou tachada de desanimada de estar grávida, mas não tenho que fica rindo a toa pra ninguém!!!! Temos o direito de escolher o que queremos. Gostei muito!!!

    ResponderExcluir
  24. http://maedepaloma.blogspot.com.br/

    Acabei de postar algo sobre este assunto...visitem o meu blog.

    ResponderExcluir
  25. BEM LI O ARTIGO E GOSTEI ...
    MAS VOU FAZER MEU CHÁ, NO INICIO NÃO QUERIA POR ACHAR QUE É OBRIGAÇÃO DOS PAIS COMPRAR TUDO..
    MAS VOU FAZER PARA POUCAS PESSOAS FAMILIA E AMIGOS BEM PRÓXIMOS, PARA DEIXAR DE RECORDAÇÃO ALGUMAS FOTOS.
    NÃO FAREI LISTA, QUEM QUISER LEVAR PRESENTE BEM, QUEM NÃO QUISER TUDO BEM, TUDO Q QUERO É ME DIVERTIR E QUARDAR BOAS LEMBRANÇAS.

    ResponderExcluir
  26. Perfeito! Acho chá de bebê, panela e afins das coisas mais CHATAS q já inventaram! Tô fora!!

    ResponderExcluir
  27. Oi, estou sofrendo muito com esse assunto. Optei por fraldas de pano e ninguém , exceto meu marido concorda.
    E por conta disso querem me empurrar um chá tradicional.
    Também não quero o kit berço.
    Todas as minhas escolhas fogem do comum, até o nome da minha bebê incomoda ( Aurora), não será esse nome por causa do pai, ele não quer.
    Estou enlouquecendo, por não ter com quem compartilhar minhas opinioes. Só recebo criticas e comentários pessistas.

    ResponderExcluir
  28. Eu super concordo com você, tem muitas coisas que e marketing, e temos que ser mães mais práticas, também não pretendo fazer nada disso que é padrão, e sei que serei um monstro pra algumas pessoas, mais tô nem ligando, o que importa é as decisões que eu e meu marido tomamos e estamos super sintonizados.
    E ele tem a mesma opinião que eu, só queria que as pessoas apreendecem a respeitar o momento e decisões dos outros, essa é minha vez de ser mãe e quero ter o direito de fazer as minhas escolhas, e viver esse meu sonho do meu forma mais simples e feliz... descobrindo, acertando e errando, mais apreendendo com minhas escolhas.
    obrigada pelo post adorei...

    Ana

    ResponderExcluir
  29. Não sou mãe ainda, (estaria de 3 meses mas perdi) mas pretendo ser logo logo.. Mas também penso em não fazer, pois sou um pouco "enjoada" EU quero quero comprar tudo, cuidar de cada detalhe pois eu acho que é um momento tão especial na vida da gente e feio fazer cara feia quando ganha presente e eu não sei disfarçar muito bem.. Hehehe
    E como tenho algumas coisas que não vou querer usar como você disse, é as coisas que as pessoas mais dão.. Mais se fosse pra mim fazer então seria cha de fraldas, mas estou pensando na questão de fraldas de pano ainda...

    ResponderExcluir
  30. Encontrei alguém contra essas cháTOs de bebês e fraldas! Que felicidade. Já estava me sentindo só no mundo.

    ResponderExcluir
  31. Ai meu Deus, graças a Deus!!! Achei que era a unica que não queria fazer chá! Senhor Amado, quanta cobrança, credo!!! Marina, seu texto foi muito confortante para mim, viu? Estava me sentindo a pior pessoa do mundo, mas realmente não quero fazer e não vou fazer! E quando me perguntarem porque não vou fazer, vou dizer: " PORQUE NÃO E PRONTO!" Seu texto foi maravilhoso. Muito obrigada!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e faça uma família feliz :)