terça-feira, 29 de julho de 2014

15 dias depois...

Hoje minha pequena Agnes faz 15 dias de vida . . .
E esse negócio de puerpério é mesmo uma loucura, nossa senhora!!
Porque ao mesmo tempo que parece que ela está aqui com a gente há muito tempo - bem mais do que 15 dias - também parece (e é, obviamente) que o caminho que percorreremos juntas ainda nem começou. É uma sensação única, gente.

Só agora consegui voltar aqui pra registrar alguma coisa. Só agora (percebam o "só", como se há 2 anos eu não aparecesse por essas bandas bloguísticas) consigo me sentar em frente ao computador e raciocinar - e formular, e digitar - minimamente como antes.
Eu sei. Nada mais será como antes.

Esses primeiros 15 dias passaram como um verdadeiro vendaval na minha vida.
Eu já disse que esse negócio de puerpério é uma loucura?
Tudo que eu fiz foi: amamentar, comer, dormir 1 hora por vez e me sentir super descansada com isso - porque no pós parto imediato nem sei como sobrevivi sem dormir, só pode ter sido ocitocina mesmo - e sim, sofri muito com a privação de sono. Tomava banho bem a noite, quando me lembrava que eu também precisava disso. E amamentava. E de novo. E dava colo. Amamentava. E chorava. E morria de amores pelo meu pinguinho de gente. E virei bicho e quis minha cria só pra mim (ok, essa parte já sei que não vai passar). Assim bem confuso mesmo. E intenso. E desorganizado. Eu mal via os dias passando, porque não tinha tempo pra isso. Não tive aquele pensamento de que "isso nunca vai passar?", porque eu não pensava direito, então pulei essa parte.

É que assim: desde o primeiro dia de vida - desde a primeira hora de vida! - dona Agnes mama (graças a Deus! Não reclamo disso nem por um minuto, e tô adorando amamentar!). Ela nasceu sabendo, a danada. Como diziam as enfermeiras da Casa Angela: ela é mamona, uma bebê sugadora.
Sugadora. Essa palavra traduz a primeira semana. Fui sugada por ela. Era essa a sensação clara que eu tinha: ela mamava e sugava aqueles pensamentos que nos levam pra longe, sabem? Minha cabeça sempre funcionou a milhão, penso mil coisas ao mesmo tempo, converso com você, prestando mesmo atenção, mas imaginando outras nuances. Isso acabou na primeira semana depois que pari. Eu tentava e ficava tonta. Literalmente tonta. Receber as visitas estava difícil, porque não conseguia conversar direito.
Como eu disse, pra traduzir o que estava sentindo: minha filha tem uma válvula que me trouxe realmente pra viver o presente, integralmente.

É, eu disse que foi intenso . . .

Por falar em Agnes, o que posso falar dela? É linda. Adora seu mamazinho. Adora o pai. Já dormiu 5 horas seguidas na noite - a mesma noite em que ficou puta da vida por algum motivo que ainda não sei ao certo qual e se acalmou feito mágica com o banho de balde, foi apenas lin-do de ver. Ainda não usa fralda de pano porque tem as perninhas finas e todas ficam grandes, haha - mas percebo que acertei na escolha e que bom que logo vai servir, porque a pele dela é muito sensível e eu já detesto as fraldas descartáveis por isso. Ah, tenho muita coisa pra contar dela, mas faço isso num post exclusivo ;)

Exatamente hoje eu percebi que já estou bem melhor, bem mais sociável, digamos assim. Já não choro por qualquer motivo, já consigo ver filme (com ela no colo, claro!), consigo ligar o computador, já consigo me manter acordada quando ela dorme sem que isso represente eu amamentando a noite e caindo pro lado num piscar de olhos. Não estou 100% ainda - e confesso que não sei o que é estar, visto que é tudo muito novo pra mim também. Mas estou voltando pra dizer que: SIM, há vida no puerpério, minha gente!! \o/

Obviamente, ainda não fiz o meu relato de parto. Eu nem conseguia pensar em como iria começar esse registro, porque simplesmente minha cabeça não processava tal informação, como podem imaginar, pelo que contei ali em cima, e eu digo porquê: não dava pra parar para registrar algo forte vivendo outro ~algo~ com uma força também daquelas. Viver integralmente, e literalmente, o presente, como eu disse. E minha pequena Agnes é o meu presente desde então.
Sábado passado minha doula veio aqui, pra visita de pós parto, e trouxe as fotos que ela gentilmente fez do parto e Uau!! que delícia que foi ver aqueles clicks. Aliás, foi ali que eu percebi que estava ficando pronta pra vir contar como tudo se deu. Ainda não comecei a escrever porque o tempo continua escasso (essa é a primeira vez que me sento pra escrever algo), mas estou me organizando pra isso. Adianto que foi longo, que precisei vencer uns fantasmas e que, no fim, foi muito diferente, e muito MUITO melhor do que eu um dia poderia imaginar que seria.

Tenho a "vaga impressão" de que ainda tenho muito o que dizer sobre isso. Espero mesmo conseguir.
Esse foi um post pra fazer um apanhado geral, simplesmente senti vontade de escrever, ela estava dormindo aqui do meu lado, abri a página e fui digitando do jeito que me vinha na cabeça.
Ainda quero vir contar com mais detalhes como passei por esses 15 dias iniciais - do apoio que recebi, do meu acolhimento ao que senti, essas coisas todas. Quero vir falar só da Agnes, essa delícia deliciosa que eu tenho (aqui no meu colo agora, inclusive!). Falar o quanto meu marido tem sido fenomenal. Do quanto estou amando me descobrir mãe e o quanto estou amando essa coisa de ter uma recém nascida pra chamar de minha. Enfim, quero contar como tem sido e o que tenho achado. Torçam para dar certo!
O relato sai em breve, acreditem.

Fotos da pequena, pra voltar em grande estilo



                                         


                                          

10 comentários:

  1. Nossa, Marina! Parabéns! A sua filhota Agnes é linda! E viva o puerpério! Peça ajuda! Aceite ajuda! E lambe muito a sua cria! Você até que voltou rápido, eu demorei muito mais a conseguir escrever alguma coisa depois que a Liana nasceu. Mas... espero que você consiga escrever logo o seu relato de parto, porque eu adoro ler, e to curiosa pelo seu! Beijos! Que Deus abençoe a sua linda família!
    Rita

    ResponderExcluir
  2. Oii, seus posts são sempre cheios de intensidade e sentimentos, por isso aumenta nossa curiosidade quanto ao relato do parto.
    Simplesmente adoro ler.
    A Agnes é realmente um encanto.
    Que Deus continue abençoando vcs.
    Bjus***

    ResponderExcluir
  3. A Agnes é linda, parabéns!!! Nem parece q tem só 15 dias...estou ansiosa pelo relato de parto!!
    beijos!!!

    ResponderExcluir
  4. Oh, ela é tããão perfeita! Parece uma bonequinha mesmo.
    Que coisa mais rica de se ver. Parabéns aos papais!

    ResponderExcluir
  5. Que delíííciaaaaaaaaa!!!!!
    Que delícia!!!!

    Ahhh parabéns querida amiga.... vc merece tudo de melhor no mundo!

    escreva o relato quando puder, sem pressa. mas quando o fizer, escreva TUDO!
    =)

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  6. Marina, Parabéns!!!

    A pequena é linda demais! Aproveite cada segundo, continue vivendo esse presente intenso e relatando isso de uma forma também intensa e emocionante.

    Um beijo,

    Miy

    ResponderExcluir
  7. Sou tentante a alguns meses e fico pensando se teria toda essa preparação para
    receber meu filho naturalmente, te admiro, que coragem!
    Parabéns mesmo!
    Estás na minha lista de blogs! Já estou te seguindo!
    Adorei!
    Beijos

    http://querosermami.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Tudo tão tranquilo, mesmo durante a loucura do puerpério!
    Que linda Lua de Leite Agnes está te proporcionando.
    Que sigam assim, em paz!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Linda essa pequena! Parabéns!

    Aguardando ansiosamente pelo relato de parto.

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Bem-vinda de volta ao mundo aqui fora, Má!!

    A intensidade do puerpério é o que o torna tão lindo! (e vc, com essa intensidade toda sua, conseguiu expressar isso no texto!)

    Agnes é uma boneca!! Lambe e curte muito, afogue-se na intensidade porque não há melhor hora pra isso!
    E volte quando der, mesmo que aos pouquinhos, porque estamos aqui curiosas pra ler esse relato!!

    Beijos nas duas!!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e faça uma família feliz :)